Ingredientes da Heineken


feliz copy
Este é o primeiro post sobre os ingredientes utilizados na fabricação de cada marca de cerveja. Como sou fã da Heineken, escolhi esta cerveja para ser a primeira. Teremos muitos outros posts sobre este assunto. O objetivo é apenas informar, sem julgar. Vamos lá…

A cerveja Heineken é fermentada por meio de um processo de fermentação natural, sem aditivos. Ela contém água, malte de cevada, lúpulo e a exclusiva levedura A Heineken utilizada para fermentação no processo de fabricação. Resumindo, uma das poucas cervejas da categoria “popular” que não utiliza aditivos químicos, conservantes, cereais não-malteados e nem extrato de lúpulo. Contém glúten. Saúde!!!

Veja também: https://baldedecerveja.com.br/2017/11/05/mais-uma-divertida-propaganda-da-heineken/

Anúncios

34 respostas para “Ingredientes da Heineken”

      1. Minha alimentação e paleo, e fui pesquisar e descobri q a única cerveja p mim beber e a Heineken, espero q a composição e verdadeira Porq as cervejas do Brasil tem muita mistura q não d legal!!!

        Curtir

  1. Bom saber que a Heineken é verdadeira na sua composição.
    Eu consumia outras cervejas por questões de financeiras, mas agora vou consumir a Heineken por ser uma composição mais limpa.

    Curtir

    1. Segundo informação que consta na garrafa da Heineken, não há açucar na composição. Mas o corpo interpreta o álcool consumido como se fosse açúcar, por conta das calorias. Isso faz com que o pâncreas produza mais insulina para quebrar o açúcar no sangue.

      Curtir

      1. Na verdade, na hora da mostura, o mosto passa por um processo com rampas e repousos em temperaturas específicas para a ativação de enzimas correspondentes, que cortam as longas cadeias de amido em cadeias curtas de açúcares. Esses açucares serão, depois, consumidos pelas leveduras, sendo transformados em álcool e CO2. Porém, algumas partes do amido precisam de enzimas específicas para serem cortadas, em especial os “nós”. Como a alfa e beta amilase não cortam esses nós, fica um açúcar residual – que é até desejado, para dar sabor à cerveja. Portanto, sim, cerveja contém açúcares, inclusive a Heineken.
        Existem cervejarias que acrescentam as chamadas enzimas técnicas, que cortam até os nós e aumentam a quantidade de açucar e, consequentemente, do álcool. Mas isso tem como consequência uma perda de corpo, de sabor.
        Fazer cerveja é um cobertor curto, uma busca de equilíbrio.

        Curtir

  2. Pratico meu esporte todos os dias mas no final de semana não abro mão de minha cervejinha. Era consumidor da Skol, e até gostava da marca, mas ao descobrir a composição: o tal de “cereal não maltado” descrito no rótulo nada mais é do que milho. Pesquisei e passei a consumir a Heineken. No início achei um pouco amarga, mas logo me acostumei. E pasme: de uns quatro ou cinco meses pra cá, emagrecí 6 kg…. apesar da minha assiduidade na corridinha, não era do tipo que tinha a barriga tanquinho. Não sei se por efeito de dispensar o milho da Skol, verdade é que estou fininho, e continuo tomando minha breja, nas sextas e sábados….. saúde!!!

    Curtir

      1. Na verdade a Devassa tem, sim, milho, mesmo que sob outra forma, a de glucose. Mas quem não tem – pasmem! – é a Bavária Premium.

        Curtir

  3. Interessante! Nunca havia pesquisado sobre marcas de melhores cervejas. Sem saber de nada sobre cervejas comecei a gostar da Heineken podendo descobrir que ela é ideal visto que depois que comecei a gostar e tomar essa holandesa minha barriga diminuiu muito. Minha mulher está gostando dizendo-me sua barriga não está me perturbando tanto. você está ficando melhor.

    Curtir

    1. Segundo informação que consta na garrafa da Heineken, não há açucar na composição. Mas o corpo interpreta o álcool consumido como se fosse açúcar, por conta das calorias. Isso faz com que o pâncreas produza mais insulina para quebrar o açúcar no sangue.

      Curtir

    1. Independente de ter ou não açucar na composição da cerveja, o álcool por si só, quando consumido em excesso, já pode afetar o funcionamento da insulina e, consequentemente, desregular o nível de glicose na corrente sanguínea, o que pode resultar em hipo ou hiperglicemia.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s